quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Essa Mulher... Minha Mãe


Mãe querida,

Só nós duas é que o vivemos, só nós duas testemunhámos,

Só nós duas sabemos, só nós duas compartilhámos,

Só nós duas definhámos, só nós duas lutámos,

Só nós duas sofremos mas nós duas superámos e nos levantámos

uma á outra, com a força do amor materno e supremo.

Porque nós duas somos uma apenas, unidas no peso do passado

E no valor do presente, na esperança no futuro!

Mas sabes o que é mais precioso e uma dádiva de Deus?

Tu tens-me a mim, eu tenho-te a ti, e nada nos vai separar!

Nunca! Porque haja o que houver, depois do que já passámos as duas,

Somos fortes,somos guerreiras e companheiras, para o resto da vida...

Eu sou o que sou, se alguma coisa sou, graças ao amor que sempre me deste.

Amo-te incondicionalmente,

Minha MÃE!


Em homenagem a ti, mãe:


Essa Mulher... Minha Mãe


©All rights reserveds to Luizinho Bastos® Direitos reservados a Luizinho Bastos

Essa mulher simples por mim querida;
humanamente santa e generosa.
Essa senhora tão maravilhosa,
horizonte e fonte da minha vida.
Bela como a aurora, serena como a brisa,
sempre pronta para servir e acolher,
amar e perdoar, consolar lágrimas
e compartilhar alegrias.
Sempre ocupada com seus afazeres,
dando broncas com seus sábios dizeres.
Essa mulher de fé inabalável,
mensageira do amor, rainha do lar.
Criatura de infinito coração
capaz de repartir migalhas de pão,
capaz de fazer milagres com suas virtudes
e de realizar proezas com seu amor incondicional.
Essa mulher brilhante,
estrela-guia do meu coração errante.
Essa mulher amiga, conselheira,
iluminada por Deus, companheira,
que do fundo do meu coração
carinhosamente chamo: minha mãe!
Essa mulher simples por mim querida;
humanamente santa e generosa.
Essa senhora tão maravilhosa,
horizonte e fonte da minha vida.
Bela como a aurora, serena como a brisa,
sempre pronta para servir e acolher,
amar e perdoar, consolar lágrimas
e compartilhar alegrias.
Sempre ocupada com seus afazeres,
dando broncas com seus sábios dizeres.
Essa mulher de fé inabalável,
mensageira do amor, rainha do lar.
Criatura de infinito coração
capaz de repartir migalhas de pão,
capaz de fazer milagres com suas virtudes
e de realizar proezas com seu amor incondicional.
Essa mulher brilhante,
estrela-guia do meu coração errante.
Essa mulher amiga, conselheira,
iluminada por Deus, companheira,
que do fundo do meu coração
carinhosamente chamo:

minha mãe!

Sem comentários:

Enviar um comentário